11.3.07

Elias Jabur

Eu já escrevi aqui sobre um grande mais que amigo, o Elias. Um pouco pai, irmão, mestre... muito amado, sinto muita saudade dele. Muita mesmo. A Mônica me procurou pra ajudá-la no projeto de criação da Associação Cultural Elias Jabur. Tô dentro. Aqui vai uma poesia dele, que gosto de pensar que foi feita pra mim.

SEM ANA, BLUES
(Sobre o conto homônimo de Caio Fernando Abreu)

Quando Ana me deixou
Eu fiquei a ver navios
Fiquei dentro do navio
Tempestade, vento frio
Um incêndio, calafrio
Quieto, quieto, nem um pio
Um enjôo de vazio
Solidão em pleno cio
Quando Ana me deixou.
Foi tal catalepsia
Todo o mar numa bacia
Paradeira à revelia
Como se fosse e não ia
Revogada a alforria
Todo o espanto numa pia
Quis dormir, já era dia
Quando Ana me deixou.
Não dormi, nova manhã
Outro dia, novo afã
Tai-ken-do, tai-chi-shuan
E depois psicodrama
Dois ou três ou quatro gramas
Quantos “bases”, quanta cana
Depois que Ana me deixou.
E foi mais, astrologia
Mapa astral, foi terapia
Foi o jazz, academia
Aquela burra esperança
Ela volta, ela é criança
Nossa vida eterna dança.
“Dancei” – foi tango e bolero
E outros lances fatais
Mas tudo o que eu quero mais
A minha ANA – jamais.

(Elias Jabur – Rib. Preto - 07/10/1988)

6 comentários:

Ordisi Raluz disse...

Enciumei, pô!

:)

Beijos culturais.

Lili disse...

Uau! Faz muito bem em sentir-se "a" musa, ora! Lindo mesmo.

Márcia(clarinha) disse...

Que lindo querida, sinta-se a musa inspiradora sim, vc pode!!
Parabéns pro meu amadinho Gabriel, perdoa minha falta de lembrança, desejo todas as felicidades do mundo e que seus sonhos virem realidade, amém!
lindos dias,flor
beijossssssssss

Armando disse...

Mais um grande talento aqui da região. Boa sorte. Bjks.

paulo vigu disse...

É ... Ana fez um estrago. Fez nego dançar literal. Riodaqui *água/beijo* PauloVigu

Marco disse...

Que seja você essa Ana. Parabéns para os dois. Para o poeta e para a musa. Adorei o poema, adorei, mesmo! Gosto de jogos de palavras e poemas rimados. Excelente!
Tenha uma bela quarta-feira. carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.