27.12.12

Passagem do ano

(Poema de Carlos Drummond de Andrade)


O último dia do ano
não é o último dia do tempo.
Outros dias virão
e novas coxas e ventres te comunicarão o calor da vida.
Beijarás bocas, rasgarás papéis,
farás viagens e tantas celebrações
de aniversário, formatura, promoção, glória, doce morte com sinfonia e coral,
que o tempo ficará repleto e não ouvirás o clamor,
os irreparáveis uivos
do lobo, na solidão.

O último dia do tempo
não é o último dia de tudo.
Fica sempre uma franja de vida
onde se sentam dois homens.
Um homem e seu contrário,
uma mulher e seu pé,
um corpo e sua memória,
um olho e seu brilho,
uma voz e seu eco,
e quem sabe até se Deus...

Recebe com simplicidade este presente do acaso.
Mereceste viver mais um ano.
Desejarias viver sempre e esgotar a borra dos séculos.
Teu pai morreu, teu avô também.
Em ti mesmo muita coisa já expirou, outras espreitam a morte,
mas estás vivo. Ainda uma vez estás vivo,
e de copo na mão
esperas amanhecer.

O recurso de se embriagar.
O recurso da dança e do grito,
o recurso da bola colorida,
o recurso de Kant e da poesia,
todos eles... e nenhum resolve.

Surge a manhã de um novo ano.

As coisas estão limpas, ordenadas.
O corpo gasto renova-se em espuma.
Todos os sentidos alerta funcionam.
A boca está comendo vida.
A boca está entupida de vida.
A vida escorre da boca,
lambuza as mãos, a calçada.
A vida é gorda, oleosa, mortal, sub-reptícia.
Essa é a tatuagem que tenho no tornozelo direito.
Desejo que em 2013 consigamos celebrar a Vida, com gratidão, todos os dias!
Feliz ano novo!

21.12.12

E o tal do mundo não se acabou

Anunciaram e garantiram
Que o mundo ia se acabar
Por causa disso
Minha gente lá de casa
Começou a rezar...

E até disseram que o sol
Ia nascer antes da madrugada
Por causa disso nessa noite
Lá no morro
Não se fez batucada...

Acreditei nessa conversa mole
Pensei que o mundo ia se acabar
E fui tratando de me despedir
E sem demora fui tratando
De aproveitar...

Beijei a bôca
De quem não devia
Peguei na mão
De quem não conhecia
Dancei um samba
Em traje de maiô
E o tal do mundo
Não se acabou...

Anunciaram e garantiram
Que o mundo ia se acabar
Por causa disso
Minha gente lá de casa
Começou a rezar...

E até disseram que o sol
Ia nascer antes da madrugada
Por causa disso nessa noite
Lá no morro
Não se fez batucada...

Chamei um gajo
Com quem não me dava
E perdoei a sua ingratidão
E festejando o acontecimento
Gastei com ele
Mais de quinhentão...

Agora eu soube
Que o gajo anda
Dizendo coisa
Que não se passou
E, vai ter barulho
E vai ter confusão
Porque o mundo não se acabou...

(Samba de Assis Valente. Conheço a versão cantada pela Adriana Calcanhoto, mas parece que Carmen Miranda também gravou.)
Imagem retirada do facebook. Desconheço a autoria da charge.


17.12.12

Natal!

Recomendo: http://eunoseossinos.blogspot.com.br/
Papai Noel chegou tocando sinos por aqui!
Olha só o presente que ganhei no sorteio da Catiaho!
Estou lendo aos poucos... me deliciando com cada palavra!
Um brinde!

13.12.12

Légua Tirana

 Oh, que estrada mais comprida
Oh, que légua tão tirana
Ai, se eu tivesse asa
Inda hoje eu via Ana

Quando o sol tostou as foia
E bebeu o riachão
Fui inté o juazeiro
Pra fazer uma oração
Tô voltando estropiado
Mas alegre o coração
Padim Ciço ouviu minha prece
Fez chover no meu sertão
Varei mais de vinte serras
De alpercata e pé no chão
Mesmo assim, como inda farta
Pra chegar no meu rincão
Trago um terço pra das dores
Pra Reimundo um violão
E pra ela, e pra ela
Trago eu e o coração
(Luiz Gonzaga)

12.12.12

Tempo

Há um mês estou oscilando no mesmo peso. Chega!
Hora de ir pra casa dos 80. Agora!
Tolerância zero nos próximos dias. Mesmo com pizza na confraternização do trabalho. E aniversário do sobrinho. E formatura, bodas, passeios... há tempo pra tudo, e agora é tempo de emagrecer. Já!

... ... ...

ATUALIZAÇÃO:
Aqui vai mais uma pérola que o Benno deixou ali nos comentários, e transcrevo com satifação pra quem quiser:

"às vezes é preciso parar e ouvir os nossos próprios passos
e o canto suave e ritmado dos pássaros
acompanhar o voejar lento e colorido de uma simples borboleta
sorver um poema
degustá-lo letra a letra


imaginar que uma lesma
no seu passo vagaroso
pode viajar por muitos mundos

contar o tempo através da passagem da Lua...


(de cheia a nova
de nova a cheia)


e esquecer o pular acelerado
do ponteiro dos segundos."

11.12.12

Girassol

Não acredito em "coincidências".
Participei de um sorteio no blog "eu, nós e os sinos", onde ganhei um brinde surpresa (estou esperando, depois conto o que foi), e lá, no lugar de números a serem sorteados, éramos flores. Eu fui GIRASSOL.
Em seguida, recebi esse texto lindo de uma amiga.
Se alguém souber quem é o autor, por favor, me avise:


Assim como um girassol escolhe sempre estar voltado para o sol, escolha focalizar o lado melhor, mais bonito, mais luminoso e vibrante das coisas que lhe acontecem.
Nossa percepção é seletiva, nós "focalizamos" o que queremos ver e deixamos de perceber o restante.
Você já reparou como é fácil ficar de baixo astral?
Uma conta para pagar...
Não ganhar todo o dinheiro de que se precisa...
Não ter a aparência que se gostaria de ter...
Não ser valorizada no trabalho...
Não ter encontrado o sucesso, ou um grande amor ...

É por isso que frequentemente não nos sentimos bem. Depositamos nossa atenção no que nos falta, no que nos magoa...
E ocupamos nossa mente com pensamentos preocupantes sobre o futuro. Enfim, deixamos a nossa mente à deriva, torturada por pensamentos negativos que nos dominam.

Na verdade a maior parte do tempo, estamos lutando com a vida, não aceitando o que ela nos traz...
E quando não aceitamos aquilo que é, e nos concentramos no que deveria ser, nos frustramos, sofremos cada vez mais, ao ponto de perdemos o sentido da existência.
É justamente quando estamos frustrados e insatisfeitos, que precisamos lembrar que possuímos uma antena interna - a atenção - capaz de captar o lado bom da vida. Exatamente como na natureza, faz o girassol.

O girassol se volta para onde o sol estiver, mesmo que este esteja escondido atrás de uma nuvem. Ele está sempre em busca da luz, da vitalidade, da força, da beleza.

Saber captar o lado luminoso da vida significa aprendermos a valorizar tudo de bom que já recebemos e também a sermos gratos por isso.

Apreciar e agradecer o carinho, o afeto, os gestos de atenção e delicadeza oferecidos pelos amigos, filhos, pais, namorados.
Apreciar o sorriso luminoso de alguém que você gosta.
Apreciar um gesto de gentileza, uma palavra de estímulo do seu colega de trabalho, do seu vizinho.
Apreciar todo contato humano que lhe trouxe conforto, novo ânimo...
Apreciar todo apoio que a vida lhe deu, de tantas formas misteriosas, quando precisou.
Apreciar e agradecer porque a Vida é Amor, e sempre o protegeu, realizou seus desejos mais profundos, tomou conta de seus interesses e suas verdadeiras necessidades.

Ser aprendiz de girassol, não é fácil!
Infelizmente a maioria de nós, não foi preparada pra buscar o lado luz da vida, e vive se debatendo na obscura zona dos condicionamentos subconscientes e dos pensamentos destrutivos!

Daqui pra frente, quando perceber que está desanimado, revoltado ou deprimido, que possa se lembrar de ser girassol!
Selecione o melhor do seu mundo, valorize tudo o que de bonito e bom existe nele!
Acredite no Poder da Luz para neutralizar qualquer situação adversa e transformar sua Vida em uma verdadeira obra-prima!
Assim, começará a reter Força, Vitalidade e Alegria dentro de você.
E como o girassol, estará de bem com a grande festa colorida que é a Vida!

(Autor Desconhecido)


10.12.12

1º dia

Fonte: aluanua.blogspot.com

"Hoje é o primeiro dia do resto da minha vida".
E vai ser perfeito.
Em todos os sentidos.
Que o seu também seja!!

7.12.12

Compulsão

Peguei a imagem em:aluanua.blogspot.com


Algumas perguntas que andam martelando minha cabeça:

- Alguém já percebeu que é comum quem sofre de compulsão alimentar também ter dificuldade para controlar as finanças (acaba gastando mais do que pode)?

- Por que será que eu, mesmo consciente de que isso poderia acontecer, troquei o vício do cigarro pelo da comida, no lugar de me viciar em praticar exercícios físicos?

- Alguém mais tem medo de fazer cirurgia bariátrica e “trocar de vício”?

6.12.12

4.12.12

Noite

Peguei a imagem em: dezinteressante.com

Transcrevi a poesia do Leminski, e olha o Benno, do blog As noites insones em claro, me presenteou com esse texto lindo nos comentários, que transcrevo (com autorização do autor) aqui, porque muita gente não lê comentários:

"A noite e o sono são colirios.
Mas não é só isso. A escuridão faz brilhar minha alma. 

Olha o texto que escrevi sobre a noite muito tempo atrás.

À noite
quando o mundo deste lado da Terra está dormindo
às vezes acordo para meditar
Fico pensando na vida e na morte
depois paro para ouvir o silêncio noturno
O silêncio noturno é cheio de sons surdos
e de vibrações tênues
Faço o contraste com o dia
O dia é da competição para ver quem é mais forte
São uns vencendo e outros perdendo
A noite é dos amantes e das reconciliações
É a noite que os casais que brigaram de dia
se reencontram e voltam a se amar
Por que a noite nos dá a capacidade de perdoar?
Será que não há alguma sabedoria na escuridão?
Será que a luz do dia nos faz querer brilhar mais do que nós mesmos
não importando que, para tanto, seja necessário pisar?
São perguntas que faço ouvindo os sons silenciosos da noite!
Quando chove na noite ela fica mais viva
Quando se ouve o latido de um cão noctívago seu latido
reverbera mais forte. Pois o silêncio da noite faz os
sons se elevarem acima de si próprios. Quando vou até a
janela e admiro a escuridão da noite, os contrastes se
parecem como se fossem cores, só que cores mais sutis
e, assim, como tudo que é dito de forma sutil é mais
belo, as suaves nuances dos contrastes da noite colorem
mais do que as cores gritantes do dia.
Me responda rápido?
Se é possível encontrar beleza na escuridão
não seria possível encontrar beleza em tudo?
A beleza não seria apenas uma maneira de ver as coisas?
Foram estes os pensamentos que tive...
e como me deixaram intrigado!

Tem dias e noites que vejo beleza em tudo
enquanto, em outros, tudo me parece sem graça.
Como explicar esta flutuação do espírito?
Tento gravar bem na memória o que sinto nos dias belos
para reproduzir nos dias tristes os mesmos sentimentos
Talvez saber viver seja apenas isto
Saber transformar os dias tristes em belos
e os belos dias em dias inesquecíveis
Cada dia pode ser inesquecível
Basta transformá-lo numa coisa especial
Um dia eu via a noite de dela extraí a beleza mais rara
Aos meus olhos a beleza da noite parecia
a beleza dos poemas se apresentando
na sua forma mais misteriosa
e há beleza no mistério
Se pude ver a beleza na noite
e do breu vislumbrar a luz
não poderia eu extrair a leveza do peso?
das mentiras extrair verdades?
Não poderia eu arrancar o bem de dentro do próprio mal?
da essência das doenças extrair a cura assim como o fizeram aqueles que
inventaram as vacinas?
Se da escuridão fiz brotar a claridade não poderia eu fazer dos ódios
desabrochar amores?
E das armas, ao invés de balas e mortes, fazer dispararem flores e vidas?
São perguntas que continuo me fazendo e estas perguntas
me fazem ver o mundo de maneira diferente
E as belezas que nele vejo
são as respostas a estas perguntas"


Muito obrigada, Benno!