13.12.12

Légua Tirana

 Oh, que estrada mais comprida
Oh, que légua tão tirana
Ai, se eu tivesse asa
Inda hoje eu via Ana

Quando o sol tostou as foia
E bebeu o riachão
Fui inté o juazeiro
Pra fazer uma oração
Tô voltando estropiado
Mas alegre o coração
Padim Ciço ouviu minha prece
Fez chover no meu sertão
Varei mais de vinte serras
De alpercata e pé no chão
Mesmo assim, como inda farta
Pra chegar no meu rincão
Trago um terço pra das dores
Pra Reimundo um violão
E pra ela, e pra ela
Trago eu e o coração
(Luiz Gonzaga)

3 comentários:

Ju disse...

Salve Gonzagão!!!! :)

Beijinhos

Ana Pereira disse...

Amo! Meu conterrâneo... A luz do sertão pernambucano...

Bruna disse...

E viva Luiz Gonzaga!